Notícia
Maranhão descarta união com PSDB; ‘Não existe aliança que não seja com integrantes tradicionais da oposição’

Publicado em 09/03/2014

Reprodução

A tendência do PMDB é manter aliança com o PT nacionalmente e partidos tradicionais de oposição na Paraíba, foi o que destacou o presidente do partido e ex-governador José Maranhão em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação nesta quinta (6).

Para Maranhão, o possível entendimento nacional com o PSDB está sendo feito apenas por segmentos do partido e garantiu que o PMDB não dialoga dessa forma. “Não sei até que ponto essas opiniões teriam peso significativo na decisão final do PMDB”, diz.

Apesar disso, o presidente explicou que tem a impressão que o partido quer redescutir a aliança e esmiuçar alguns aspectos, contudo mantém a tendência dominante que é manter a aliança com o PT da presidente Dilma.

Na Paraíba, o senador Vital do Rego Filho (PMDB) teve conversas com o também senador Cássio Cunha Lima (PSDB) pouco antes do rompimento do tucano com o governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB). Para isso, Maranhão explicou que não chegou ao seu conhecimento nenhuma articulação visando uma aliança diferente que não seja com os integrantes tradicionais da oposição na Paraíba.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Acho que o PMDB continua no campo da oposição, na cabeça de chapa. Temos um candidato já lançado que está em plena atividade como candidato sendo recebido de forma positiva em todos os segmentos da vida política na Paraíba”, conta.

A conversa entre Cássio e Vital, para o ex-governador foi apenas para tratar de questões da bancada federal. “Não perguntei, mas foi uma conversa cordial, civilizada de parlamentares que estão no mesmo nível. De senadores. É importante que haja essa conversa não só com Cássio, mas com todos os integrantes da bancada federal, inclusive partidos que não estejam aliados ao PMDB”, diz. 


Marília Domingues / Fernando Braz


Educação e cursos
Abertas Abertas as inscrições para o curso “Breve História da Arte Moderna e Contemporânea”, com o artista plástico e professor Sidney Azevedo. As inscrições são gratuitas e presenciais, sendo necessário preencher e assinar a ficha de inscrição que está disponível na recepção do prédio administrativo da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. As aulas têm previsão para começar no dia 8 de maio deste ano. Estão sendo ofertadas 50 vagas. As aulas acontecerão no turno da tarde, todas as quartas-feiras, das 15h às 17h. O curso ao mesmo tempo em que irá capacitar os funcionários da Estação Cabo Branco também é aberto ao público. “A perspectiva deste curso é estabelecer um núcleo contínuo de estudos para aprimoramento do nível teórico e prático dos profissionais que atuam na área de competência das artes, incluindo os profissionais das demais áreas do conhecimento”, comentou o professor Sidney Azevedo. O curso terá duração total de 48h/aula e será desenvolvido em quatro módulos de 12h, distribuídos em seis meses. Perfil de Sidney Azevedo Sidney Azevedo é mestre em História da Arte, Crítica e Processos de Criação pela PPGAV/UFPB/UFPE. Professor de Artes Visuais da Sedec PMJP, com exposições coletivas e individuais dentro e fora do País. Licenciado em Artes Visuais pela UFPB. Também foi professor de instituições como o Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e a Fundação de Apoio ao IFPB (Funetec/PB). Foi diretor do Casarão 34, Unidade Cultural da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e da Casa da Pólvora, no Centro Histórico.para curso de história da arte na Estação Cabo Branco