Araruna-PB, Segunda-Feira, 21 de Agosto de 2017
Publicidade
Esportes
03 de Janeiro de 2017 ás 09:37h
Musa do vôlei do Brasil escapou da morte em atentado na Turquia
Jogadora Thaísa tinha planejado passar o Réveillon no local do atentado com o marido, mas alegou ter tido um mau pressentimento

"Não acho que devemos ir para a boate. Estou com um sentimento ruim. É um lugar cheio, um ponto turístico, com muitos estrangeiros, e na virada do ano é um prato cheio para terrorismo e tudo mais.” Foi dessa forma que Thaísa, jogadora brasileira de vôlei, convenceu o marido Guilherme Pallesi a desistir de passar o Réveillon no Clube Reina, em Istambul, na Turquia. O local foi atacado horas depois por um terrorista, deixando 29 mortos e outros 69 feridos.

Thaísa ainda falou sobre uma visão que ela teve de dentro da boate. “Era como se eu estivesse vendo lá dentro da balada. Só que tinha uma imagem muito escura e fria. Uma visão distorcida e feia, que dava arrepios. O Gui entendeu que eu estava angustiada e mudamos o destino. Voltamos para casa”.

A jogadora do Eczacibasi Vitra exlicou que a decisão sobre a desistência de comparecer à boate se deu após um jantar de comemoração em um hotel junto com os pais do marido. Ela ainda revelou que eles estavam empolgados, mas em uma conversa com os sogros a decisão veio.

Thaisa e Guilherme se mudaram para Istambul depois da Rio 2016, após a atleta firmar contrato com o time atual. Apesar do ocorrido, a jogadora garante que continuará mantendo sua rotina em solo turco e que ela se sente muito segura por lá, mais do que no Brasil, inclusive.

O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por:
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2017 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.