Araruna-PB, Domingo, 30 de Abril de 2017
Publicidade
Política
09 de Janeiro de 2017 ás 15:23h
Nepotismo:Mídia Nacional repercute nomeação de familiares do prefeito de Montadas

 O jornal Folha de São Paulo na edição desta segunda-feira (09), trouxe destaque a pequena Montadas, cidade de 5.000 habitantes no agreste da Paraíba, quem tem o sobrenome Souza pode se considerar um felizardo. A reportagem também traz outras cidades onde o nepotismo virou lei acima de qualquer ética.

Confira a matéria publicada na Folha de São Paulo clicando aqui

O PB Agora também trouxe esse registro administrativo de Montadas em uma matéria publicada no dia 4 de janeiro que pode ser conferida clicando no link abaixo.

Os cargos são os mais importantes. Chefia de gabinete, Saúde e Administração estão entre as pastas que ficaram na “cozinha do gestor”.

Para Chefe de gabinete – Jose de Arimateia Souza, tio de Jonas;

Secretaria de Finanças – Katia Ramalho , esposa de Jonas;

Secretaria de Saúde – Erasmo de Souza, irmão de Jonas;

Secretaria de Administração – Lindembergue de Souza Silva, primo de Jonas;

Procuradoria Geral – Enéas Veríssimo, primo de Jonas;

Secretaria de Educação – Neuracir de Souza, irmã de Jonas;

Secreatria de infraestrutura – Leandro de Souza, irmão de Jonas

Apesar de legal, a nomeação dos familiares na gestão causou indignação de vários moradores, que lamentaram a postura adotada pelo gestor que tanto criticou a prática adotada pelo ex-prefeito, mas acabou fazendo o mesmo, refletindo a máxima de que "Quem desdenha quer comprar".

Na matéria da Folha, o prefeito justifica as indicações familiares por se tratarem de pessoas que ele realmente confia.

Na gestão de Jonas de Souza (PSD), que acaba de tomar posse na prefeitura, sete dos nove secretários têm o mesmo sobrenome do prefeito. Todos parentes: a mulher, três irmãos, um tio e dois primos.

"É meu nome que está em jogo. Busquei pessoas capacitadas em quem eu realmente confio", justifica Souza. Assim como ele, outros prefeitos recém-empossados nomearam parentes para assumir secretarias. Por ser considerada uma nomeação política, a prática é permitida, de acordo com súmula do STF (Supremo Tribunal Federal).

As nomeações para a chefia de pastas aconteceram em cidades de médio porte, como Mossoró (RN) e Itabuna (BA), e em municípios menores. E contemplaram sobrenomes tradicionais da política, como os Rosado (RN) e os Donadon (RO).

Ex-governadora do Rio Grande do Norte entre 2011 e 2014, Rosalba Ciarlini Rosado (PP) assumiu a prefeitura de Mossoró nomeando parentes em 4 das 14 secretarias. Carlos Eduardo Ciarlini Rosado virou secretário-chefe do Gabinete Civil e Lorena Ciarlini Rosado assumiu a pasta de Desenvolvimento Social. Ambos são filhos da prefeita.

Em Rondônia, o clã Donadon vive situação semelhante em Vilhena, com a posse de Rosani Donadon (PMDB), mulher do ex-prefeito Melquisedeque Donadon. A família ficou conhecida nacionalmente depois de Natan Donadon (então no PMDB), cunhado da nova prefeita, se tornar o primeiro deputado federal preso no exercício do mandato, em 2013. Ele responde por peculato.



Redação com Folha de São Paulo

O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por:
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2017 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.