Araruna-PB, Quarta-Feira, 20 de Setembro de 2017
Publicidade
Esportes
15 de Abril de 2017 ás 10:33h
Anderson Silva comenta a má fase de seu algoz Chris Weidman no UFC;veja
Após amargar a terceira derrota seguida no Ultimate Fighting Championship, Chris Weidman foi ironizado pelo antigo rival, Anderson Silva. O ex-campeão dos médios foi batido por Gegard Mousasi de forma polêmica no UFC 210, no fim de semana passado, ao levar joelhadas consideradas ilegais pelo árbitro, que voltou atrás ao ver o replay e confirmou a legitimidade do nocaute. O ‘Spider’ relembrou as duas derrotas para o norte-americano e sugeriu que a sorte do algoz no MMA acabou.

 

 

“Eu vi rapidamente o vídeo no celular, mas a regra é muito clara: ele não tinha a mão no chão. Ele levou a joelhada, e a joelhada foi legal. A regra é clara. Se ele estivesse com as mãos no chão, os quatro pontos de contato, você não pode bater nele. Mousasi o ergueu quando acertou o golpe. Foi um erro do árbitro, obviamente. Quando ele botou as mãos dele de volta ali, ele ficou sem defesa. Mas essas coisas acontecem. Weidman é um cara de muita sorte, mas ele não teve sorte desta vez. Ele é muito sortudo, mas a sorte dele acabou. Ele teve sorte por algum tempo, e agora acabou”, disparou o brasileiro, em entrevista ao MMA Junkie.
Recordista em defesas de título no Ultimate, com 10 vitórias, Anderson Silva iniciou o pior momento da carreira ao perder o cinturão do peso médio para Chris Weidman, em julho de 2013. No duelo, o brasileiro exagerou nas brincadeiras dentro do octógono e acabou nocauteado no segundo round. Na revanche, o ‘Spider’ sofreu uma fratura na perna ao desferir um chute baixo que acertou o joelho do rival, e ficou um ano afastado em recuperação da grave lesão. O norte-americano foi declarado vencedor por nocaute técnico. Nos três combates seguintes, Anderson foi flagrado por doping e amargou duas derrotas. Ele quebrou o jejum em fevereiro, com triunfo sobre Derrek Brunson, por pontos.

Já Chris Weidman, após a revanche contra Anderson Silva, defendeu o título em duasoportunidades – contra Lyoto Machida e Vitor Belfort. O All-American perdeu o cinturão e a invencibilidade no MMA em dezembro de 2015, para Luke Rockhold, por nocaute técnico. O nova-iorquino acabou derrotado por nocaute nos dois combates seguintes: Yoel Romero e Gegard Mousasi.

180 Graus 
 

O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por:
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2017 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.