Araruna-PB, Segunda-Feira, 20 de Novembro de 2017
Publicidade
Sexo e Relacionamento
21 de Julho de 2017 ás 21:42h
Descubra as 5 coisas que não substituem o lubrificante no sexo

O uso de lubrificantes íntimos é indispensável na hora do sexo tanto para a mulher quanto para o homem.

 

Nos casos em que a lubrificação não é suficiente o casal pode recorrer aos produtos artificiais o que evita um desconforto na hora da relação.

 

Veja também


Casais que dividem as tarefas domésticas fazem mais e melhor sexo, diz estudo

 

De acordo com a sexóloga do site de relacionamentos C-date, Carla Cecarello, algumas pessoas usam opções que não são adequadas para lubrificação e fazem uso de algumas substâncias que podem causar infecções.

 

Curtiu? Siga o PORTAL DO ZACARIAS no Facebook e no Twitter. 

 

“Esses produtos podem tornar a região íntima mais propícia a infecções”, afirma a sexóloga.


A falta de lubrificação se deve a vários fatores, entre eles estão: a menopausa, doenças como diabetes e hipertensão e até mesmo a falta de excitação. Por isso, muitas pessoas se adaptam aos lubrificantes artificiais.

 

Porém, a escolha de lubrificantes nem sempre é tão fácil devido a grande variedade de sugestões no mercado. “Produtos à base de água são os mais indicados, já que óleo e silicone podem interferir na eficácia do preservativo”, destaca a especialista Carla Cecarello.


Riscos do sexo com pouca lubrificação

 


O sexo sem lubrificação pode ser dolorido tanto para a mulher quanto para o homem, além de provocar uma ardência. Depois da relação sexual principalmente a mulher, sente um grande incomodo na vagina e no baixo ventre, chamada de barriga.

 

“Isso ocorre porque o canal vaginal não sofreu o alongamento necessário e essa elevação se dá através das preliminares”, explica a especialista.


Entre os produtos que podem ou não ser usados como lubrificantes à sexóloga aponta cinco deles que são muito comuns durante o ato sexual, mas que você precisa saber se deve ou não usar durante a hora H.

 

Saliva

 

Fotos: Reprodução


A saliva é viscosa, mas não desliza o suficiente para substituir lubrificantes artificiais.

 

Além disso, facilita a ‘entrada’ para transmissão de doenças.

 

Creme corporal

 


Foto: Istock / brebca


Usar hidratantes na região intima é completamente prejudicial à saúde, pois causa inchaço e irritação generalizada.


Óleo de coco e manteiga

 


Foto: Istock / olgakr


Apesar do óleo de coco ser conhecido como altamente nutritivo e hidratante, não deve ser utilizado na hora H.

 

Por ser um óleo contém substâncias que podem interferir no látex da camisinha deixando os parceiros suscetíveis a doenças sexualmente transmissíveis (DSTs).

 

Vaselina

 


Foto: Divulgação


“É uma substância bastante escorregadia.

 

Mas, não deve ser usada para melhorar a lubrificação íntima, já que sua base é de petróleo e pode causar infecções”, evidencia Carla Cecarello.


Manteiga

 


Foto: Istock / tycoon751


Não é indicado utilizar produtos comestíveis na região íntima, pois pode causar infecções e alergia.

 

Vila Mulher


O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por:
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2017 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.