Araruna-PB, Sábado, 18 de Novembro de 2017
Publicidade
Cultura e Diversão
09 de Novembro de 2017 ás 09:55h
Teatro Minerva, de 158 anos, é reinaugurado na Paraíba

Símbolos de vida cultural em suas respectivas cidades, os teatros guardam histórias e recordações de um lugar e de um povo. O Teatro Minerva, localizado em Areia, no Brejo paraibano, destaca se por ser um dos mais antigos do estado – ele disputa o título com o Santa Ignêz, de Alagoa Grande (os dois foram inaugurados no mesmo ano, mas não há precisão quanto ao dia exato).

Nesta sexta-feira (10), o espaço retorna às atividades após uma reforma. Parado desde 2015, o Minerva estava em uma situação delicada. Parte do teto estava comprometido e a calçada da fachada estava afundada. Técnicos da Prefeitura Municipal de Areia e do Iphan se uniram para recuperar e entregar o espaço novamente para a população. Também foi feito um serviço de pintura e restauração de peças como as cadeiras de madeira. Na programação de reabertura, há uma performance do grupo de teatro Recreio Dramático. Durante o fim de semana, grupos de dança, música e montagens teatrais estão programadas para acontecer. Fundado em 1859, o pequeno teatro traz uma arquitetura comum a outros similares, como o próprio Santa Ignêz. O primeiro nome do teatro foi Recreio Dramático. O nome de Minerva viria logo no iní- cio do século passado, quando uma estatueta da deusa greco-romana das artes e da sabedoria foi colocada no topo da fachada do prédio.

A atriz Zezita Matos, prestes a completar 60 anos de vida artística dedicada especialmente ao teatro tem recordações do Teatro Minerva, especialmente durante os festivais de inverno realizados na cidade, durante a década de 1970. "Era muito bom. A gente viu muitos debates importantes sobre o teatro serem feitos ali, com figuras como José Wilker, Fernando Peixoto, Vladimir Carvalho", relembra Zezita.

O ator e diretor Fernando Teixeira tem um carinho especial pelo teatro. Já chegou a apresentar algumas de suas peças diversas vezes na cidade, às vezes começando circulações pelo Teatro Minerva. Uma coisa que chama muito a sua atenção é que o declive, a leve inclinação que os palcos dos teatros têm para proporcionar uma visão mais ampla do público, é mais acentuada que outros espaços. "Quando a gente está em cena, a gente tem a sensação de que vai cair em cima do público (risos). Lembro que o teatro era nossa casa durante os festivais de inverno de Areia e era uma referência para o teatro paraibano", pontua Fernando Teixeira.

O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por: Portalcorreio
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2017 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.