Araruna-PB, Sábado, 20 de Janeiro de 2018
Publicidade
Esportes
13 de Dezembro de 2017 ás 07:45h
Grêmio sofre, vence com golaço na prorrogação e está na final do Mundial

Foi no sufoco, mas o Grêmio está na final do Mundial de Clubes da Fifa em 2017. Na tarde desta terça-feira, horário brasileiro, em partida disputada em Al-Ain, nos Emirados Árabes Unidos, o time comandado por Renato Gaúcho venceu o Pachuca, do México, pelo placar de 1 a 0 e assegurou um lugar na disputa pelo título. O gol saiu somente aos 5min do primeiro tempo da prorrogação dos pés do reserva Everton, que, em grande jogada individual, definiu o jogo.

O campeão sul-americano enfrentou um adversário que valorizou a posse de bola e impôs grandes dificuldades. Sem Arthur, eleito o craque da final da Copa Libertadores, o Grêmio cedeu espaços e pouco criou, dependendo muito de Luan – muito marcado – para ameaçar a meta do baixinho goleiro Oscar Pérez, veterano de 44 anos e apenas 1,72m.

O sufoco durou mais do que os 90min previamente esperados para a partida. Quando o relógio apontava 5min do primeiro tempo da prorrogação, Cortez acelerou a cobrança de lateral e achou o atacante Everton. O camisa 11 cortou o zagueiro e chutou firme, sem chances de defesa para o goleiro adversário. Um golaço para espantar a angústia e selar a classificação da equipe tricolor.

Agora na decisão e a um jogo de conquistar pela segunda vez o Mundial de Clubes – na primeira, em 1983, Renato Gaúcho era protagonista como atacante do clube -, O Grêmio vai encarar o vencedor de Real Madrid e Al-Jazira, representante local. Os dois times se enfrentam nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), em Abu Dhabi, cidade que recebe a decisão no sábado, também às 15h.

Que foi bem: Geromel

Precisamos falar de Pedro Geromel, capitão e referência da defesa do Grêmio. Em uma partida tensa e carregada de responsabilidade para o time gaúcho, o zagueiro sobrou em tranquilidade e desempenho. Mesmo sem jeito de zagueiro, comprovou mais uma vez ser um grande defensor, com partida quase impecável. Com tempo de bola, acumulou antecipações e conseguiu se manter firme mesmo quando o Pachuca rondou a área e viveu momento melhor no duelo, durante boa parte da segunda etapa.

Quem foi mal: Lucas Barrios

Enquanto a referência na defesa sobrou, a do ataque deveu. Lucas Barrios perdeu a maioria das disputas com os zagueiros adversários e pouco segurou a bola para dar dinâmica ao ataque gremista. Renato Gaúcho logo diagnosticou o problema e sacou o paraguaio com 10min da etapa final. Jael, o substituto, elevou o nível e a competitividade da equipe na linha mais ofensiva. Com o camisa 9, o Grêmio, enfim, pressionou e se impôs.

 

Uol 
 

O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por:
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2018 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.