Notícia
RC divulga queda de 28% em homicídios e alfineta Cartaxo: "Deveria aplaudir"

Publicado em 09/01/2018

Reprodução

O governador Ricardo Coutinho (PSB) celebrou a redução das taxas de criminalidade durante o seu Governo, durante entrevista coletiva nesta terça-feira (9), no Palácio da Redenção. Ele aplaudiu o bom desempenho da polícia e dos Poderes nos dados apresentados.

“A Paraíba avançou, não está perfeito, as Polícias Civil e Militar não podem trabalhar isoladamente, o Poder judiciário, o Ministério Público são fundamentais nessa concepção de Política de segurança pública, e tem respondido corretamente”, apontou.

Dentre os principais números revelados pelo Governo do estado, estão a redução de crimes violentos letais intencionais (CVLI) pelo 6º ano consecutivo, com a queda acumulada de 28% na taxa, a maior redução percentual acumulada do norte-nordeste nesta década.

Ainda segundo o relatório, 21 mil armas de fogo foram apreendidas em 7 anos, com média diária de 9,5 armas em 2017, sendo a Paraíba, o 3º estado com maior taxa de apreensões de arma de fogo do pais. O estado ainda contou com 12,8 Toneladas de entorpecentes apreendidos em 7 anos, e redução de 19% nos ataques a bancos e correios em 2017.

Ao apresentar os dados, Coutinho aproveitou para questionar as críticas dos opositores a segurança na Paraíba, as quais chamou de “rasas”. Para o Governador, os números apresentados rebatem qualquer fala dos opositores.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ele ainda aproveitou para alfinetar o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD). Segundo Ricardo, o prefeito deveria se preocupar em iluminar as ruas da Capital, e tentar melhorar a qualidade de vida da população. Ele ainda cobrou “aplausos” do adversário.

“[Cartaxo] deveria ter a humildade de aplaudir os avanços em políticas públicas do Estado. Não consegue porque é pouco generoso e não tem estatura”, cravou.

Wscom


Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal Araruna1 | O portal de notícias de Araruna e Região não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrarem.