Araruna-PB, Domingo, 27 de Maio de 2018
Publicidade
Cultura e Diversão
03 de Maio de 2018 ás 11:32h
Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba apresenta concerto nesta quinta-feira
Este é o 2º Concerto Oficial da Temporada 2018 da OSJPB e tem entrada gratuita

A Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba se apresenta nesta quinta-feira (3) às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, na Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), em João Pessoa. Um maracatu, uma música que foi trilha sonora de filmes e outra que será executada pela primeira vez na Paraíba são alguns dos destaques do concerto, que terá a participação do violinista Vinícius Amaral. Este é o 2º Concerto Oficial da Temporada 2018 da OSJPB e tem entrada gratuita. A regência é do maestro Luiz Carlos Durier.

O concerto terá início com a execução de “Eu Sou do Forte (Maracatu)”, de Zumba, como ficou conhecido o compositor pernambucano J. Gonçalves (1889-1974). Na sequência, será a vez de duas obras do compositor, pianista e organista francês Camille Saint-Säens (1835-1921): “Dança Macabra, Op. 40 – Poema Sinfônico”, com o violinista Vinícius Amaral, e “Havanaise Op. 83”.

Encerrando a apresentação da noite, os músicos da OSJPB vão executar a “Sinfonia n. 9 em Si menor, Op, 143 – As Estações” (O Inverno, A Transição para a Primavera, A Primavera, O Verão, Introdução ao Outono e O Outono), do compositor, violinista e regente alemão Louis Spohr (1784-1859).

De acordo com o maestro, o público vai ter a oportunidade de conferir grandes momentos. “Primeiro a abertura, que é um maracatu. Os efeitos de uma música popular, regional, executada com sons de uma orquestra sinfônica são muito bonitos. É muito empolgante porque o maracatu é uma música instigante, e dentro da orquestra fica de uma riqueza maravilhosa”, observou.

“O segundo é o solista que vai tocar a Dança Macabra, do francês Camile Saint-Säens”, disse o maestro. “É uma música composta no século XX que serviu de trilha sonora para diversos filmes, diversas novelas. Uma música muito bonita porque o compositor coloca o instrumento xilofone pela primeira vez na orquestra, e na melodia ele representa o quebrar dos ossos dos esqueletos”.

Outro destaque será a sinfonia que vai ser tocada pela primeira vez na Paraíba. “A música de Louis Spohr é uma sinfonia que define, através dos sons, através das emoções melódicas e rítmicas, as sensações das quatro estações, começando com inverno, primavera e findando com o outono”, explicou Luiz Carlos Durier.

Solista

Mestre em Música (Práticas Interpretativas – violino) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Vinicius Amaral é, atualmente, spalla da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba (OSUFPB). Foi spalla da Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense (OSN/UFF) entre os anos de 2009 e 2012; também foi integrante da Orquestra Petrobras Sinfônica (OPES), da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro (OSTM) e da Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB).

Como camerista, apresentou-se em diversos estados do Brasil bem como na Alemanha, Suíça, Estados Unidos, África do Sul e Paraguai. Integrou o Quarteto Radamés Gnattali durante o ano de 2009, sendo, com este, vencedor do XIII Prêmio Carlos Gomes de Música Erudita (SP) como melhor conjunto de câmara.

Atuou como solista frente à Orquestra do Johann-Andreas-Schmeller-Gymnasium Nabburg (Alemanha), Orquestra Sinfônica Nacional/UFF, Orquestra Sinfônica da Bahia, Camerata Florianópolis, Orquestra Sinfônica da UFPB, Orquestra de Câmara da UNIRIO, Orquestra da Escola de Música de Piracicaba, entre outras. Entre suas premiações em concursos, destacam-se: vencedor do I Concurso Nacional para Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica Nacional/UFF (Niterói, 2001), 1° lugar no XVI Concurso Jovens Instrumentistas Brasil (Piracicaba, 2003), 2° lugar no Concurso Nacional de Cordas “Paulo Bosísio” (Juiz de Fora, 2001 e 2003), vencedor do III Concurso Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica da Bahia (Salvador, 2004).

Foi professor substituto de violino, na URFJ, em 2009, lecionando nos cursos de graduação, licenciatura e extensão. Foi selecionado através de audições internacionais pela Youth Orchestra of the Americas para participar da temporada de tournées 2005/2006.

Regente

Luiz Carlos Durier é regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB) há 20 anos e em setembro de 2013 foi nomeado diretor artístico e regente titular da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB). No ano de 2012, o maestro recebeu a Comenda de Honra ao Mérito, pelo desempenho profissional frente à OSPB.

Como regente convidado, conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN e Orquestra Criança Cidadã do Recife. Durier também regeu a Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba.

Entre suas atividades, conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente e do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Com a OSPB e a OSJPB, esteve à frente de concertos com artistas populares como Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos e Zélia Duncan.

Próximos concertos:

OSPB – 10 de maio, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira

OSPB – 24 de maio, na Igreja de Santana, no bairro Funcionários II

OSPB – 7 de junho, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira

OSJPB – 14 de junho, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira

OSPB – 21 de junho, Praça do Povo do Espaço Cultural

Serviço

2º Concerto Oficial da Temporada 2018 da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba

Regente: Luiz Carlos Durier

Solista: Vinícius Amaral

Dia: 03/05/2018 (quinta-feira)

Hora: 20h30

Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural, João Pessoa

Ingresso: Gratuito

O que você achou desta notícia?
bom Gostei ruim Não Gostei
Gostei 0
Não Gostei 0
Por:
Link:
Comentários ()
© 2011 - 2018 - Araruna1.com
Todos os direitos reservados
É proibida a reprodução parcial ou total deste site sem prévia autorização.