Notícia
3 fatores no sexo podem colocar mulher em risco de contrair doença muito incômoda

Publicado em 12/05/2018

Reprodução

A relação sexual é uma das principais causas de cistite. A frequência de casos é tanta, que a doença ganhou uma subcategoria conhecida como cistite pós-coito ou, popularmente, da lua de mel. No entanto, existem alguns fatores na prática sexual que podem elevar os riscos de desenvolver uma infecção urinária e que podem ser evitados.

 

Cistite após o sexo: 3 fatores aumentam risco


Causada por bactérias, a cistite pode ser contraída durante o ato sexual uma vez que o corpo é exposto a micro-organismos diferentes e podem haver pequenas lesões e mudança no pH íntimo.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

 

A mulher é a mais propensa a desenvolver a doença e, apesar de ser originada da relação sexual, não se trata de uma Doença Sexualmente Transmissível (DST) e muito menos tem relação com a higiene do parceiro.

 

Por outro lado, existem alguns fatores que aumentam ainda mais as chances de se desenvolver uma cistite pós-coito. Conheça-os e saiba como evitar:

 

Frequência das relações sexuais

 

Foto: Reprodução


Quanto mais se pratica, maiores as chances de desenvolver a doença. Quem tem relações diárias tem 9 vezes mais chances de ter uma infecção.

 

Intensidade e lubrificação


A fricção gerada durante o ato sexual pode causar micro-lesões que aumentam as chances da doença surgir. Por isso, é importante ter uma lubrificação adequada durante a relação.

 

Sexo anal seguido de vaginal


Desta maneira, as bactérias existentes no ânus da mulher são levadas através do pênis até à vagina. Para evitar, é necessário higienizar o órgão masculino e sempre trocar o preservativo.

 

Prevenção da cistite pós-sexo


Apesar de muito importante, a camisinha não é capaz de prevenir a cistite pós-coito, uma vez que não se trata de uma DST. Na verdade, tanto ela quanto o diafragma, por possuírem espermicidas, podem provocar alterações da flora bacteriana vaginal, matando as bactérias boas e abrindo espaço para más.

 

O ideal para a prevenção é tomar muita água e ir ao banheiro regularmente (incluindo após o sexo), lavar a região antes da relação e, em casos recorrentes, o uso de antibióticos pós-coito segundo recomendação do médico pessoal.

 

Vix.com