Araruna
Presos usam toalhas com urina para escavar parede e fugir de cadeia
Caso aconteceu na Cadeia Pública de Araruna. A fuga foi descoberta na manhã desta segunda-feira (28).

Publicado em 28/01/2019 14:41 - Atualizado em 28/01/2019 14:41

Reprodução

Toalhas, água, urina e a força das mãos. Esses foram os ‘equipamentos’ utilizados por três presos para cavar um buraco na parede e fugir da Cadeia Pública de Araruna, município do Agreste paraibano, a 166 quilômetros de João Pessoa. A fuga foi descoberta na manhã desta segunda-feira (28).

Ao Portal Correio, o delegado Diógenes Fernandes informou que o preso que idealizou a fuga e cavou o buraco responde por crime de homicídio e vinha promovendo a escavação na estrutura da Cadeia há alguns dias.

Porém, ele recebeu ‘reforço’ na tarefa quando dois homens, presos na sexta-feira (25) por roubo de veículos, foram encaminhados para a Cadeia de Araruna e ficaram na mesma cela que ele.

“Na sexta, prendemos dois suspeitos de roubo de veículos aqui em Solânea, mas como eles tinham cometido o último crime em Araruna os encaminhamos para lá. Só que na manhã desta segunda os agentes penitenciários foram revistar as celas e não encontraram o trio. Além disso, eles perceberam o buraco na parede que foi usado para a fuga”, contou o delegado.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ainda conforme Diógenes Fernandes, apenados de outras celas da cadeia informaram que os detentos utilizaram toalhas umidificadas com água e urina para cavar a parede.

“Os outros detentos contaram aos agentes que o trio usava as toalhas umidificadas para molhar a parede e cavar, tanto que acabaram conseguindo. Agora, estamos promovendo diligências para tentar encontrar e recapturar os fugitivos”, finalizou o delegado.