Araruna
SESSÃO ORDINÁRIA DA CÂMARA DE VEREADORES DE ARARUNA, 16 DE AGOSTO, VEJAM O RESUMO

Publicado em 17/08/2019 09:51 - Atualizado em 17/08/2019 09:51

Reprodução

Na tarde da última sexta-feira (16/08) aconteceu mais uma sessão ordinária na Câmara Municipal de Araruna/PB – Casa Nô Lima, sob a presidência do vereador Carlos Antônio de Sousa Teixeira. Para a abertura, o presidente indagou se algum dos vereadores gostariam de compor a mesa, no entanto, não houveram sinais de vontade. Após uma série de argumentações entre os vereadores a respeito de como está sendo implementado o regimento da casa, o presidente deu início a sessão.

 

O vereador Jeferson Targino pediu a palavra e falou que não compareceu à sessão extraordinária porque não fora convocado. Lembrando que embora o funcionário da câmara tenha ido até seu encontro para entregar a convocação da sessão extraordinária, o vereador não a recebeu porque a mesma sessão seria para eleição de primeiro e segundo secretário, o que aos olhos dele, não estava correto. Disse ainda que não é vergonhoso cobrar o regimento interno.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O vereador Rodolfo Cordeiro declarou que iria se retirar da sessão por estar em uma sessão totalmente ilegal.

 

O vereador Luís Martiniano também se retirou da sessão por considerá-la ilegal.

 

Em continuidade a abertura da sessão e em conformidade com a Ordem do Dia, foi lida a ata da sessão anterior.

 

A vereadora Maria de Lourdes falou que não compareceu à sessão porque estranhou o fato de que a eleição seria para primeiro e segundo secretário já que para haver essa votação, tinha que ter renúncia destes mesmo cargos, o que não teria acontecido e que em seu entendimento a eleição deveria ser para vice-presidente, primeiro e segundo secretário. Pediu ainda uma justificativa para que ela continuasse na sessão.

 

A assessoria jurídica da casa legislativa explicou aos vereadores, em especial a vereadora Maria de Lourdes, que após a renúncia do vice-presidente, o atual presidente a procurou para saber quais seriam os procedimentos. No entanto, foi dado ênfase ao art.10 do regimento interno, onde diz que em caso de renúncia parcial, a sucessão será feita a partir da ordem dos membros da mesa. Sendo assim, se o vice-presidente renunciou, o primeiro secretário assume a função de vice-presidente, o que seria ilegal a eleição para vice-presidente.

 

Foi feita então a leitura dos requerimentos, projetos de lei e pareceres.

 

O vereador e presidente da câmara pediu que fosse registrado em ata a saída dos vereadores Jeferson Targino, Rodolfo Cordeiro, Luís Martiniano e Maria de Lourdes e que conste em ata desde o início da sessão que todos foram convocados para a sessão extraordinária e convocou ainda para a próxima quarta-feira (21/08) para a sessão extraordinária no intuito de eleger o primeiro e segundo secretário.

 

O vereador Francisco Railton foi o primeiro a usar da tribuna e desejou uma boa tarde a todos. Falou que fica muito triste pelo fato do vereador Jeferson ter se retirado da sessão, demonstrando a falta de respeito ao povo de Araruna e aos colegas vereadores. Disse ainda ser de acordo com todos os requerimentos. Observou ainda que está presenciando perseguições políticas pesadas. Disse ainda sentir muito pelo que a gestão está fazendo, a exemplo de que há mais de um ano tem uma ambulância em uma oficina e a mesma ainda foi consertada. Atentou-se ao fato de quem “remédios controlados” tem lá na prefeitura; que o prefeito é empregado do povo. Finalizou dizendo que tem fé que Araruna vai mudar.

 

O vereador Antônio Olinto usou da tribuna e iniciou saudando a todos e considerou ser lamentável o que está acontecendo, pois a maior desfeita são aqueles que tem conhecimento da lei, mas que só as usa quando esta beneficia a si próprio. Observou que está na casa legislativa para representar o povo, e não o partido dele, tendo certeza que os que aqueles que se retiraram da casa, certamente não respeita o povo. Disse ainda que espera que os vereadores que se retiraram reflitam sobre o fato de que eles devem ao povo, e não a vontade de aparecer. Registrou votos de pesar aos familiares de Manuel Cardoso, Dona Alvinha, Dona Ivani Targino e Assis Ludgério. Acerca do transporte dos universitários, o vereador afirmou que fez o requerimento ao prefeito e recebeu a garantia de que esse problema seria resolvido e ainda que o prefeito está querendo lançar o programa bolsa-universitária. Falou também sobre o requerimento de sua autoria para cursos profissionalizantes em parceria com o sistema S. Finalizou agradecendo a todos.

 

O vereador Antônio Bernardo, o popular Boró, iniciou saudando a todos e disse também aos estudantes que viu na última noite a postagem que os mesmos fizeram, parecendo inclusive que os estudantes estavam todos colocados em um pau de arara. Disse também estranhar o fato de que os universitários da universidade particular não terem direito ao transporte.

 

O vereador Francisco Railton disse que nem os professores estão sendo respeitados com a gestão do prefeito, e que tem filhas estudando e sabe quais são as dores que ele está passando.

 

O vereador Caio Ludgério disse que não há desculpas. Aluga um ônibus então. Disse ainda que vai lutar para ter transporte para os alunos de Campina Grande e Guarabira.

 

O vereador Adailson Bernardo iniciou seu discurso saudando a todos e repudiando a atitude dos vereadores que saíram em meio a sessão. Disse também que os vereadores os quais ficaram é porque respeita o povo.

 

O vereador Francisco Edinaldo - Naldo de Zé de Neco -, iniciou saudando aos presentes e disse que acha um absurdo o gestor fazer reuniões nas comunidades na tentativa de enganar o povo. Disse ainda que é a favor de requerer os carros, pois não há cabimento o estudante pagar pelo transporte e que vai lutar pelo povo. Disse ainda que não é contra festa, mas que deve ser feito primeiro a parte social. Falou também ser favorável a todos os requerimentos apresentados. Finalizou agradecendo a todos.

 

O vereador Caio Ludgério iniciou saudando a todos, desejando uma boa tarde. Afirmou que quando ele fala que se sente um palhaço na casa, é porque desde a primeira sessão após o recesso esta é a primeira que está acontecendo devido ao que os colegas vereadores que se retiraram projetaram. Pediu que os estudantes observem a quem eles depositaram o voto de reconhecimento. Parabenizou o vereador Antônio de Bidú por estar do lado povo. Em relação aos estudantes, ele afirmou que independente do prefeito, o aluno tem direito a transporte e que é inadmissível eles terem que pagar uma parte só por serem alunos de universidade privada. Afirmou que enquanto estiver na casa, estará lutando a favor de melhorias para o povo. Disse também que espera solução, e que quando for solucionado ele estará na tribuna parabenizando. Em relação aos seus próprios requerimentos, pediu a manutenção das vias do Loteamento José Gomes de Azevedo e enfatizou um outro requerimento que pede a manutenção da Rua Projetada aonde fica localizado o Distrito Mecânico. Em relação a caçamba, já faz dois anos e sete meses e não há mais desculpas para adiar o conserto da caçamba. Finalizou agradecendo a todos.

 

O vereador Francisco Railton voltou à tribuna para falar a respeito da ladeira do Barbaço que está um absurdo. Parabenizou ao vereador Bidú pela palavra e o compromisso que ele tem para com o povo. Finalizou desejando um final de semana de saúde e paz a todos.

 

O vereador Caio Ludgério retornou à tribuna para falar em relação ao veto ao projeto de lei das diárias para os motoristas. Disse estar triste por esse projeto ter sido vetado. Disse que se solidariza com os motoristas. Afirmou que para pagar o que é necessário, é preciso cortar a própria carne, a exemplo das diárias do prefeito onde já apresentou o projeto para serem diminuídas. Espera que no próximo não seja vetado a questão das diárias dos motoristas.

 

O vereador Adailson Bernardo voltou à tribuna e falou aos universitários que se eles unissem os vereadores podem se reunir com eles para ver as possibilidades de resolver seus problemas. Falou sobre seu pedido de realização de concurso público no município. Pede também uma sinalização dos sítios; a placa “Eu amo Araruna”; a colocação de relógio com termômetro; a manutenção da estrada do sítio Umburana; a pavimentação de ladeiras; e o voto de pesar para os familiares de Antônio Araújo de Macedo. Em relação as diárias, sobre o veto total que o prefeito deu as diárias, o que define é a vergonha. Finalizou agradecendo a todos e desejando um bom final de semana.

 

O vereador Antônio Olinto pediu uma parte para avisar que no próximo dia 30 estará sendo realizada a primeira feira do agricultor na comunidade de Mata Velha.

 

No final da sessão todos os requerimentos aprovados. O projeto que denomina de Pedro Bezerra de Avelar o centro de comercialização da agricultura familiar Curral do Gado foi reprovado. O projeto que denomina de Vavá Damião o Curral do Gado foi aprovado. O projeto que denomina de Margarida Freire de Avelar a Rua Projetada 03 do Loteamento Morada do Sol foi reprovado. Os demais projetos foram aprovados.

 

O presidente da Casa Legislativa finalizou agradecendo o trabalho que Gilson vem fazendo nas redes sociais e ainda disse que a Casa Nô Lima está de portas abertas para os estudantes e que vai lutar pelos direitos deles, agradecendo a presença deles.

 

A sessão contou com a presença dos Vereadores: Adailson Bernardo, Francisco Edinaldo Pontes Martins, Jeferson Targino (retirou-se da sessão), Caio Ludgério, Antônio Bernardo de Sousa, Carlos Antônio de Souza Teixeira, Rodolfo Cordeiro (retirou-se da sessão), Luís Martiniano (retirou-se da sessão), Maria de Lourdes Solano de Macêdo (retirou-se da sessão), Antônio Olinto da Costa e Francisco Railton Neves Pontes.

 

Texto: Nayara Soares

Fotos: Divaldo Lima