Brasil
Sorveteria faz ‘teste da honestidade’ com clientes e corrupção brasileira é escancarada

Publicado em 11/03/2019 08:07 - Atualizado em 11/03/2019 08:07

Reprodução

Imagina você entrar em uma sorveteria, pegar o sorvete que deseja e pagar colocando o dinheiro dentro de uma caixa. Tudo isso sem a supervisão de nenhum funcionário, cotando apenas com a sua honestidade no momento de realizar o pagamento.

O experimento já foi realizado no Brasil e o resultado não foi dos melhores. Em 2016, a Sorveteria Alpi, de Santos, litoral sul de São Paulo, realizou esta experiência de pagamento diferente. Naquele momento, o Brasil estava envolto na discussão sobre a corrupção dos políticos.

O resultado do teste, porém, mostrou que a corrupção não atinge apenas autoridades no Brasil. A empresa teve prejuízo de 16%. A gerente Sandra França, porém, tentava ver o lado positivo em tudo isso.

“Estamos levando em mais consideração que recebemos 84% do dinheiro”, afirmou à época. Ela aproveitou para explicar que, em meio ao combate da corrupção no Brasil, a sorveteria aproveitou a discussão do tema para propor a ação. “Até esperávamos algum prejuízo, mas não tanto”, explicou.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

 

O prejuízo da sorveteria só não foi maior porque o experimento foi realizado em um freezer cujas vendas representavam apenas 10% do total de ganhos da empresa. Sandra não soube precisar detalhes do prejuízo.

Em alguns casos, os clientes podem até ter pago um valor maior porque não tinha dinheiro trocado. Em outros, pagavam a menos por não terem o valor integral. O fato é que o resultado decepcionou a empresa e virou assunto nas redes sociais. Desde então experiências como essas são raras no Brasil.