Ciências
É oficial: em nova missão a NASA vai explorar Titã, a maior lua de Saturno

Publicado em 30/06/2019 10:32

Reprodução

Após cinquenta anos da missão Apolo 11, a NASA está voltando para mais uma missão de exploração do sistema solar.

A agência vai enviar uma aeronave rotativa parecida com um drone para Titã, a maior lua de Saturno, anunciou a NASA ontem (27 de junho) em uma teleconferência.

 

“Titã é diferente de qualquer outro lugar no nosso sistema solar, e o mais comparável ao início da Terra”, disse o administrador da Nasa, Jim Bridenstine, na teleconferência.

O objetivo da missão é explorar a química orgânica do lugar, avaliar a habitabilidade e buscar por assinaturas químicas da vida passada ou mesmo presente no satélite.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com data para lançamento em 2026, a Dragonfly levará cerca de oito anos para chegar em Titan. Em 2034, já em solo lunar a espaçonave vai voar por diversos lugares.

 

No solo, a Dragonfly usará instrumentos como espectrômetros para identificar a composição química do terreno e um sismógrafo para ouvir Titanquakes. No ar, o helicóptero vai monitorar as condições atmosféricas e fotografar paisagens de Titã.

O destino final da Dragonfly será a cratera de impacto Selk, onde há evidências de água líquida e moléculas orgânicas complexas.

Essas novas explorações podem mudar completamente a visão que se tem da origem da vida na terra.

FONTE: NASA’s Dragonfly Will Fly Around Titan Looking for Origins, Signs of Life [NASA]