Direito e justiça
Servidores do Judiciário prometem ocupar Pleno do TJ nesta quarta-feira em protesto pelo não pagamento da data-base

Publicado em 11/07/2018 09:44

Reprodução

Os servidores do Poder Judiciário Estadual da Paraíba realizam protesto, nesta quarta-feira (11), a partir das 14h, durante sessão do Tribunal Pleno, no Tribunal de Justiça, contra o não pagamento da reposição salarial deste ano e o corte de salário dos servidores que participaram de paralisação das atividades no mês de março deste ano.

 

Para o presidente da Associação dos Técnicos, Auxiliares e Analistas Judiciários da Paraíba (ASTAJ), José Ivonaldo, “por perseguição contra os servidores e má administração das finanças do Tribunal de Justiça, o presidente da Corte Estadual não cumpre a lei que determina o pagamento da reposição salarial, que deveria ter sido paga desde janeiro, e ainda persegue os servidores com corte de salário”, afirmou.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O dirigente sindical informa ainda que várias ações no campo jurídico, na Paraíba e em Brasília, estão sendo ajuizadas para impedir o abuso de autoridade e o descumprimento da lei, que estão sendo praticadas pelo presidente do TJ/PB contra os servidores.

 

Já para o presidente da Associação dos Servidores da Secretaria do Tribunal de Justiça (ASSTJE), Altamir Pimentel, a liminar concedida pelo Ministro Ricardo Lewandowski, do STF, nos autos que o TJ/PB move contra o Estado da Paraíba, que determina a recomposição do duodécimo do judiciário estadual no montante adicional de R$ 16,8 milhões para este ano, permite as condições financeiras e orçamentárias necessárias à concessão da data-base para os servidores.

 

Os  dirigentes ASTAJ e ASSTJE  informam que o mesmo protesto ocorrerá durante todos os dias de sessão do Pleno pelos servidores, até que seja dada uma solução para o impasse. As sessões ordinárias ocorrem semanalmente, todas as quartas-feiras, no prédio do próprio TJ/PB.