Economia
Merkel lidera lista das 100 mulheres mais poderosas da 'Forbes'

Publicado em 05/12/2018 23:25

Reprodução

A Forbes revelou a sua lista anual de mulheres mais poderosas do mundo. A chanceler Angela Merkel volta a repetir o primeiro lugar da lista, ficando a primeira-ministra britânica com o segundo lugar, ela que tem em mãos o difícil processo de 'divórcio' do Brexit.

 

A lista é liderada por políticas, no entanto, são as empresárias e gestoras que ocupam a maior parte dos lugares. Vale ressaltar que o primeiro e o segundo lugar do pódio se mantiveram iguais em relação ao ano passado, mas a terceira posição mudou.

Melinda Gates caiu da terceira para a sexta posição em 2018. Christine Lagarde, a líder do FMI, que estava em 8º no ano passado, fica agora com o terceiro e último lugar do pódio. O pódio é composto por três europeias.

Tsai Ing-Wen, a presidente de Taiwan que surgia em 15º no ano passado, é um dos nomes que saiu da lista este ano.  O mesmo aconteceu a Indra Nooyi, CEO da PepsiCo, que depois de ser 11ª no ano passado deixa agora de surgir na lista, tal como a italiana Federica Mogherini, a chefe da diplomacia da União Europeia. Em sentido inverso, a Rainha Isabel II volta a surgir este ano na lista (23ª posição).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A filha de Donald Trump, Ivanka Trump, (24º) e as juízas do Supremo Tribunal dos Estados Unidos também surgem na lista, estas últimas na 19ª posição, um lugar à frente de Oprah Winfrey. Ana Patricia Botín, a presidente do Grupo Santander, surge no oitavo lugar.

Veja a galeria para ver as dez mulheres eleitas pela Forbes como as mais poderosas do mundo em 2018.