Educação e cursos
UFPB lidera parceria de universidades nordestinas com o Japão

Publicado em 22/08/2019 09:28

Reprodução

Proposta pela reitora da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Margareth Diniz, a parceria da Rede de Universidades Federais do Nordeste (Rene) com a Universidade Soka, em Tóquio, no Japão, será assinada na manhã deste sábado (24), durante a Conferência Internacional das Universidades do Nordeste e Universidade de Soka: o Ensino Superior em prol do bem-estar da Humanidade.

A solenidade ocorrerá no Salão Nobre da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), no campus Dois Irmãos, no Recife, das 8 às 12h.  Tanto o acordo de cooperação técnica quanto a conferência, que começa no dia anterior (23), têm o objetivo de promover o desenvolvimento da ciência, das tecnologias sociais, dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e da internacionalização, a fim de que as instituições e a sociedade sejam mais humanísticas.

Participarão os 18 reitores e reitoras da Rede de Universidades Federais do Nordeste e representantes da instituição japonesa. Na ocasião, a UFRPE concederá o título de Doutor Honoris Causa ao humanista Daisaku Ikeda, fundador e presidente da organização não-governamental japonesa Soka Gakkai Internacional (SGI), responsável por viabilizar exposições, intercâmbios com universidades e museus, entre outras atividades nas áreas da educação e cultura, em todo o mundo.

A ideia da parceria e da conferência teve início no final de junho, durante visita de reitores ao Instituto Soka, em Manaus, no Amazonas, onde desenvolve trabalho socioambiental com as multinacionais Panasonic e Honda e órgãos locais.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Atualmente, a Universidade Soka foi avaliada pelo ranking de impacto do Time Higher Education (THE), que classifica o grau de contribuição social de cada universidade em relação aos ODS em todo mundo, ficando em 4° lugar no Japão e entre 101° e 200° na posição mundial.

Além disso, também assumiu o compromisso de se tornar, em 2023, um Centro Global para Educação Humanística, no âmbito do Top Global  University Project.