Esporte
Alisson x Messi: zerado na Copa América, goleiro da Seleção tenta aumentar freguesia do argentino

Publicado em 02/07/2019 09:47

Reprodução

Alisson estreou na seleção brasileira em outubro de 2015 e seu segundo jogo seria logo contra a Argentina. Multiplicaram-se as perguntas sobre como um jovem e inexperiente goleiro brasileiro se sentia às vésperas de um possível duelo com Lionel Messi. O craque acabou não se recuperando de uma lesão e não participou do empate por 1 a 1, em Buenos Aires.

De lá para cá, Brasil e Argentina se enfrentaram quatro vezes. Alisson e Messi apenas uma. Deu Alisson: 3 a 0 no Mineirão, em 2016. Por seus clubes, goleiro e atacante se encontraram outras vezes, nas duas últimas edições da Champions League. Deu Alisson em 2018, pela Roma. Deu Alisson em 2019, pelo Liverpool. O Barcelona ficou pelo caminho.

Nesta terça-feira, nada impedirá mais um encontro entre Messi e o “Messi do gol”. O elogio foi feito por Roberto Negrisolo, ex-preparador de goleiros da Roma. Exagero ou não, fato é que para estre Brasil x Argentina, para a decisão do primeiro finalista da Copa América,ninguém tem mais dúvidas de que Alisson pode encarar e até parar o extraterrestre argentino.

O jogo entre Brasil e Argentina terá transmissão ao vivo na TV Globo e no GloboEsporte.com com narração de Galvão Bueno e comentários de Casagrande e Júnior. O SporTV também transmite ao vivo com narração de Luiz Carlos Jr e comentários de Maurício Noriega e Muricy Ramalho. O GloboEsporte.com também faz duas “lives” – uma antes, a partir das 20h45, e uma logo depois do jogo – com análises e entrevistas, além da transmissão com duas opções de narração: uma com a equipe da TV Globo comandada por Galvão Bueno e uma com o time do Falha de Cobertura.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Alisson não sofreu gols e vem fazendo boa Copa América — Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino

Alisson não sofreu gols e vem fazendo boa Copa América — Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino

O desempenho do goleiro brasileiro nesta Copa América é, até agora, bem superior ao de Messi. Além de não ter sofrido gols e feito boas defesas, como nos chutes de Trauco e Derlis González, de Peru e Paraguai, respectivamente, Alisson também defendeu o pênalti de Gustavo Gómez, na abertura da série que decidiu a classificação da Seleção para a semifinal.

Messi fez apenas um gol, de pênalti, no mesmo Mineirão que receberá o clássico desta noite, na vitória por 2 a 1 sobre o Paraguai. Dono das bolas paradas, referência técnica, espécie de guru dos outros jogadores sobre o que se deve fazer em campo e disposto a ser a voz de uma Argentina que não engrena há anos, seu brilho é bem mais opaco que de costume. Até agora.

Alisson x Messi

O encontro adiado em 2015 se realizou um ano depois. O Brasil trucidou a Argentina com gols de Coutinho, Neymar e Paulinho, em outubro de 2016. Os times voltariam a se encontrar em 2017, num amistoso na Austrália que teve Messi de um lado e Weverton no outro. O goleiro do Palmeiras substituiu Alisson, que, assim como outros titulares, não foi convocado. A Argentina venceu por 1 a 0, na primeira das duas derrotas de Tite com a Seleção.

No ano passado, em novo amistoso na Arábia Saudita, foi a vez de Messi não jogar. Ele vivia um de seus litígios recentes com a seleção argentina no período pós-Copa da Rússia. Vitória brasileira graças a uma cabeçada certeira de Miranda, já nos minutos finais.

Na Europa, Alisson protagonizou duas viradas inesquecíveis sobre o Barcelona do ET. Na edição 2017-2018 da Champions League, a Roma foi derrotada por 4 a 1 no Camp Nou. Messi não marcou. Na volta, uma improvável vitória por 3 a 0, com atuação segura de Alisson, garantiu a classificação dos italianos.

Um ano depois, o Liverpool levou 3 a 0 na Espanha, com direito a dois gols de Messi, um estonteante, de falta. O improvável aconteceu novamente: 4 a 0 para os ingleses em Anfield, com exibição de gala do goleiro brasileiro.

Messi fez três gols no jogo de ida, mas Barcelona sofreu a virada no jogo de volta contra o Liverpool de Alisson — Foto: Reuters

Messi fez três gols no jogo de ida, mas Barcelona sofreu a virada no jogo de volta contra o Liverpool de Alisson — Foto: Reuters

BRASIL x ARGENTINA – COPA AMÉRICA – SEMIFINAL

  • Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
  • Data e horário: terça-feira (2/7), às 21h30 (horário de Brasília)
  • Provável escalação do Brasil: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Thiago Silva e Filipe Luís (Alex Sandro); Casemiro, Arthur e Coutinho; Everton, Gabriel Jesus e Firmino. Técnico: Tite
  • Reservas do Brasil: Ederson, Cássio, Fagner, Militão, Miranda, Alex Sandro, Allan, Paquetá, Willian, David Neres e Richarlison
  • Provável escalação da Argentina: Armani, Foyth, Pezzella, Otamendi e Tagliafico; Paredes, De Paul e Acuña; Messi, Agüero e Lautaro Martínez. Técnico: Lionel Scaloni
  • Reservas: Musso, Marchesín, Funes Mori, Saravia, Casco, Guido Rodríguez, Pizarro, Pereyra, Lo Celso, Di María, Dybala e Suárez
  • Desfalques: Fernandinho (entorse no joelho direito)
  • Pendurados: Filipe Luís, Arthur e Firmino (Brasil) e Acuña e Lautaro Martínez (Argentina)
  • Arbitragem: Roddy Zambrano apita o jogo, auxiliado por Christian Lescano e Byron Romero, todos do Equador. Leodan Gonzalez, do Uruguai, será o responsável pelo VAR.
  • Transmissão: O jogo entre Brasil e Argentina terá transmissão ao vivo na TV Globo e no GloboEsporte.com com narração de Galvão Bueno e comentários de Casagrande e Júnior. O SporTV também transmite ao vivo com narração de Luiz Carlos Jr e comentários de Maurício Noriega e Muricy Ramalho. O GloboEsporte.com também faz duas “lives” – uma antes, a partir das 20h45, e uma logo depois do jogo – com análises e entrevistas, além da transmissão com duas opções de narração: uma com a equipe da TV Globo comandada por Galvão Bueno e uma com o time do Falha de Cobertura.