Esporte
Carcacinha e Amanda Ribas garantem vitórias brasileiras no card preliminar do UFC Minneapolis

Publicado em 30/06/2019 10:51

Reprodução

O desempenho dos brasileiros no card preliminar do UFC Minneapolis, evento realizado neste sábado (29), foi de 50%. Com quatro atletas representando o país tupiniquim, Ricardo Carcacinha e Amanda Ribas triunfaram em seus compromissos, enquanto Vinícius Mamute e Junior Albini sofreram derrotas em seus combates. A atleta das das palhas (até 52,1kg.) realizou seu debute no Ultimate contra a norte-americana Emily Whitmire. Carcacinha, por sua vez, espantou a derrota que sofreu para o russo Said Nurmagomedov em fevereiro deste ano e derrotou o norte-americano Journey Newson na decisão unânime dos juízes.

Ricardo foi um dos atletas responsáveis para fechar o card preliminar do evento. Focado na vitória para voltar a subir na categoria dos galos (até 61,2kg.), o atleta desempenhou bem o plano traçado por sua equipe. Seu adversário, Newson, foi chamado de última hora para o combate e acabou promovendo para o atleta de Campinas um duelo bastante equilibrado.

 

Com a vitória, Ricardo conquistou seu quarto triunfo desde que estreou no UFC. No fim do combate, o atleta dedicou sua vitória a um amigo que enfrenta um câncer proporcionando um momento de emoção dentro do octógono.

A luta

Carcacinha começou o combate tentando um chute frontal mirando a linha de cintura de Journey. Os atletas continuaram abusando dos chutes no corpo, mas ainda não tinham encontrado a distância. Newson desferiu um chute rodado, bem absorvido por Carcacinha. No centro do octógono, os lutadores se estudavam e tentavam encontrar uma brecha para conectar o melhor golpe. Restando pouco menos de dois minutos para o fim da etapa, Newson tentou uma queda, mas o brasileiro se mostrou atento e conseguiu cair segurando as costas do oponente. O norte-americano, no entanto, conseguiu reverter a situação e quase pegou o pescoço de Ricardo, que também se defendeu bem. De pé, os atletas tentaram mais algumas investidas, mas não havia mais tempo.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

No segundo assalto, Ricardo pareceu diminuir um pouco o ritmo. O atleta observava muito a movimentação de Journey, que tentava atingir o brasileiro com socos e chutes, todos bem absorvidos pelo atleta de Campinas. Após dois minutos de combate, Ricardo tentou uma joelhada voadora, que não pegou em cheio, mas abriu um ferimento no lábio do note-americano. Aproximando o fim do round, Ricardo começou a ficar mais agressivo, mas Newson mostrava perigo nos conta ataques.  Sempre que Carcacinha desferia um soco, o Journey respondia com um soco perigoso. Os atletas terminaram a etapa de pé e desferindo chutes até que a buzina soou.

Os dois atletas voltaram para a etapa final tentando garantir a vitória. Como nos dois primeiros assaltos, os lutadores continuaram se agredindo até que, em um momento, Ricardo tentou uma queda, mas Journey foi ao chão conectando uma guilhotina no brasileiro. Faixa preta de jiu-jitsu, Ricardo conseguiu escapar da posição e se levantar. Em outa investida, Carcacinha conseguiu uma nova queda em seu oponente e começava a golpear Newson. O norte-americano conseguiu se levantar e o duelo voltou a ser disputado de pé. Restando um minuto para o fim, Ricardo conseguiu atingir uma cotovelada giratória, que balançou o adversário.

 Amanda Ribas estreia bem e garante primeira vitória no UFC

A. Ribas vence em estreia no UFC. Foto: Reprodução/Instagram @ufc

A peso palha, Amanda Ribas, não teve muitas dificuldades em sua estreia pelo Ultimate pelo UFC Minneapolis. A atleta tinha pela frente a norte-americana Emily Whitmire e atuou de maneira brilhante contra sua oponente na segunda luta do card preliminar. Com um plano de luta bem definido, Ribas buscou a finalização durante todo embate, até conseguir êxito na metade da segunda etapa.

A lutadora de Varginha, no interior de Minas Gerais, durante a semana que precedeu a luta, afirmou o desejo de atuar em sua zona de conforto, que é o jiu-jitsu. Desde que a buzina soou anunciando o início do duelo, a mineira partiu para cima da norte-americana, que tentou se defender como pode das investidas de Ribas.

Após o fim, Amanda conquistou sua sétima vitória na carreira em oito apresentações se se colocou oficialmente no mapa das penas. Emily, por sua vez, sofreu seu segundo revés dentro do Ultimate.

Ribas passou por um momento delicado em sua carreira quando foi suspensa por dois anos após uma acusação de doping. Após o cumprimento da pena, a mineira teve sua inocência comprovada pôde dar segmento em sua carreira.

 A luta

As duas lutadoras começaram o duelo com bastante contato. Logo de início, Amanda mostrou que buscaria a finalização e tratou de levar a oponente para as grades tentando levar o embate para o chão. Ribas conseguiu chegar às costas de Emily e quase conseguiu um mata-leão. A norte-americana, no entanto, mostrou valentia e conseguiu suportar à investida de Amanda. Com o passar dos minutos, a brasileira mostrava maior superioridade. No fim, Ribas acabou perdendo a posição e ficou por baixo, mas não havia tempo para Whitmire se recuperar.

Na segunda etapa, Amanda continuou pressionando a norte-americana e logo conseguiu derrubar Emily. No chão, Ribas conseguiu conectar bons golpes até encontrar o espaço para a desejada finalização. Whitmire não teve outra opção a não ser bater em desistência.

Em momento de distração, Mamute sofre segundo nocaute no UFC

O brasileiro Vinicius Mamute ainda não conseguiu vencer desde que estreou pelo Ultimate. Neste sábado, o atleta começou bem o embate contra o norte-americano Eryk Anders pelos meio-pesados (até 93kg.), mas acabou surpreendido por um cruzado de esquerda no queixo e foi levado a nocaute com pouco mais de um minuto de disputa. Este foi o segundo revés do brasiliense dentro da organização.

Vinicius começou o combate buscando as pernas de Anders, que se defendeu bem e quase complicou a situação do brasileiro caindo por cima. Mamute permaneceu tentando pegar a perna esquerda de Anders, mas acabou se distraindo e foi surpreendido por um golpe direto no queixo, que abalou Vinicius, que caiu nocauteado no chão, obrigando o árbitro a interromper o duelo.

Albini perde quarta seguida e fica em situação delicada no UFC

O peso pesado Junior Albini realmente não conseguiu mostrar seu potencial ao Ultimate. Com ótima estreia, em 2017, o atleta não conseguiu repetir a boa atuação e amargou a quarta derrota seguida pela organização. Em duelo agitado contra o norte-americano Maurice Greene, o ‘Baby’ mostrou um bom momento no combate, mas sucumbiu à força do adversário. Com o novo revés, o paranaense pode ter se despedido da companhia neste sábado.

Os dois atletas começaram o combate abusando dos chutes no corpo. Logo no início, Maurice conseguiu conectar dois bons diretos no rosto do brasileiro, que balançou. Junior conseguiu se recuperar e continuou indo para frente de seu oponente. O combate permanecia perigoso com os dois desferindo bons golpes buscando o nocaute. Com maior envergadura, Greene conseguia encontrar a cabeça do paranaense com maior facilidade. Passados quase três minutos de combate, o norte-americano conseguiu atingir um bom soco em Albini, que foi ao chão. Junior conseguiu se recuperar e desferiu um contragolpe em Maurice, que sentiu. Junior, porém, foi novamente surpreendido por um direto e caiu semi-nocauteado. Bastou a Maurice desferir mais alguns golpes para o juiz decretar o fim do combate.

Resultados do UFC Minneapolis

CARD PRELIMINAR 

Peso galo (até 61,2kg.): Ricardo Carcacinha derrotou Journey Newson na decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27)

Peso meio-pesado (até 93kg.): Eryk Anders derrotou Vinicius Mamute por nocaute a 1m18s do R1

Peso leve (até 70,3kg.): Jared Gordon derrotou Dan Moret na decisão unânime dos juízes (30-27, 29-28, 30-27)

Peso meio-pesado (até 93kg.): Dalcha Lungiambula derrotou Dequan Townsend por nocaute a 42s do R3

Peso palha (até 52,1kg.): Amanda Ribas derrotou Emily Whitmire por finalização a 3m10s do R2

Peso pesado (até 120,2kg.): Maurice Greene derrotou Junior Albini por nocaute a 3m38s do R1