Meio ambiente
Cabedelo tem 500 mm de chuva e 45 famílias ficam desabrigadas

Publicado em 17/06/2019 19:51

Reprodução

Em apenas seis dias – de quarta-feira (12) até esta segunda (17) – choveu em Cabedelo mais que o total registrado em todo o ano de 2018. Enquanto no ano passado as precipitações foram de 480 milímetros, nessa semana o volume atingiu 500 milímetros. A previsão para as próximas horas é de mais chuvas. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), deve chover cerca de 55 mm até terça-feira (18) e a Defesa Civil continua em alerta por toda a cidade.

Neste fim de semana, a PMC abriu mais um abrigo provisório – na Quadra do Renascer II. Por lá, estão sendo assistidas 15 famílias. Além dele, no bairro de Oceania também está funcionando um abrigo, na escola Altimar Pimentel, com cerca de 30 famílias. Os espaços estão abastecidos com colchões, travesseiros e mantas. As famílias também estão recebendo, através da Semas, roupas e alimentos.

Força-tarefa

A força-tarefa da Prefeitura de Cabedelo continua nas ruas em trabalho emergencial para minimizar os danos causados pelas chuvas. Defesa Civil está em alerta e a população pode ligar para os números 199 e 3228-1773.

As equipes da Defesa Civil, Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Assistência Social (Semas), Saúde (Sescab) e Guarda Metropolitana Municipal (GCM) estão atuando 24 horas por dia nos abrigos provisórios e nos pontos mais críticos da cidade.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O trabalho da força-tarefa concentra-se em minimizar os danos nos pontos mais críticos: Vila Feliz, Jardim América, Jardins Alfa, Beta e Gama, e Portal do Poço. Por lá, equipes da Defesa Civil e Seinfra estão abrindo valas e realizando serviços emergenciais para escoamento das águas. Cerca de 30 homens estão nas ruas de toda a cidade realizando essas ações contingenciais.

“É muito importante a gente destacar que, não fossem as ações preventivas que realizamos durante todo o ano, a situação poderia estará bem mais calamitosa. A situação na cidade ainda é periclitante. Em uma semana choveu o equivalente a todo o ano de 2018. Estamos nas ruas, trabalhando 24 horas por dia para tentar amenizar os estragos e assistir a população, através dos abrigos provisórios e atendendo aos chamados em todos os bairros”, resume o coordenador da Defesa Civil de Cabedelo, Fernando Macedo.

Trabalho integrado

A Seinfra também está nas ruas, principalmente em locais como Jardim América, Oceania, Portal do Poço e Camboinha. Por lá, as equipes realizam trabalhos de abertura e limpeza de córregos para vazão das águas.

Nos abrigos improvisados, agentes da GCM garantem a segurança das famílias, e médicos e enfermeiros da Sescab oferecem assistência médica e distribuição de medicamentos. Equipes da Semas levam, diariamente, roupas, alimentos e materiais de higiene.

A população que quiser ajudar, pode fazer sua doação. Os pontos de arrecadação são a Semas, Casa da Cidadania e Ginásio de Camalaú. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone  (83) 3228.6682.