Paraíba
Um em cada quatro pessoenses desconhece integração temporal

Publicado em 10/10/2019 09:41

Reprodução

Uma pesquisa de opinião executada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) revela que, apesar de ter sido implantada há dez anos, um em cada quatro pessoenses desconhece a integração temporal de ônibus, por meio da qual é possível o usuário se transferir de uma linha para outra em qualquer parada onde se cruzam, dentro de um intervalo pré-determinado de tempo, sem precisar pagar por outra passagem.

Além disso, o estudo aponta que 12% dos usuários têm conhecimento de que a integração temporal de ônibus existe, mas não a usa por não saber como e 24% não a utilizam por receio de extrapolar o tempo e ter que pagar outra tarifa. De acordo com o levantamento, 58% dos usuários utilizam a integração temporal diariamente.

A pesquisa de opinião mostra ainda que metade dos usuários frequentes do transporte público (48%) tem dificuldade de acesso a informações sobre a operação do sistema e que quando deseja saber de algo, a principal fonte de informações é outras pessoas (40%). A consulta a aplicativos é uma prática comum e os existentes no mercado são considerados bom ou muito bom por 59% dos entrevistados.

A sondagem também evidencia que, embora a passagem seja 15 centavos mais barata para quem usa cartão de passagem, 15% ainda faz o pagamento em dinheiro vivo e uma das principais razões para isso é o pouco uso que não justificaria a aquisição do cartão. Dos que o usam, 94% faz recarga em postos distribuídos pela cidade e terminais e 38% não sabiam que é possível comprar créditos pela internet.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Semob diz que divulga integração temporal

Ao Portal Correio, a Semob-JP informou que tem conhecimento da pesquisa, apresentada ao órgão pelos próprios estudantes.

“Atualmente, nossa equipe está analisando os dados aferidos na perspectiva de comparar com dados internos para que possamos identificar o grau de confiabilidade e termos uma conclusão à respeito. Esta é uma experiência de troca permanente existente entre a Semob-JP e os estudantes da UFPB, visto que há um convênio com a universidade”.

A nota ainda diz que, no que se refere à divulgação dos serviços, a Superintendência se utiliza das mídias impressas como cartazes e panfletos. “Usamos também as redes sociais e uma atualização constante de nossa página na internet, além de contarmos com a a colaboração permanente e essencial da imprensa”, finaliza.

Metodologia da pesquisa

Participaram da pesquisa de opinião 384 usuários. Eles responderam a 27 questões no dia 12 de setembro, uma quinta-feira, das 17 às 19h, na Estação da Lagoa, no Centro de João Pessoa. A confiabilidade dos resultados é de 95%. Quase 214 mil pessoas utilizam transporte público por dia, na Capital.

O estudo foi desenvolvido por estudantes do curso de Engenharia Civil e Ambiental da UFPB, no âmbito da disciplina Transporte Público Urbano, sob a coordenação do professor Nilton Pereira de Andrade. Os resultados foram presentados a dirigentes e técnicos da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e a empresas operadoras do sistema de transportes públicos de João Pessoa.

“O sistema de transporte público de João Pessoa tem perdido a cada ano um volume enorme de passageiros. A facilidade de uso de outras formas de deslocamento, como o transporte por aplicativo, tem contribuído para essa queda, assim como a dificuldade do sistema de se adequar às novas tendências e tornar seu uso mais fácil”, avalia o docente.

Para Andrade, estes e outros resultados encontrados provam que existe um enorme vazio entre os recursos que o sistema de transporte público dispõe e o nível de conhecimento que a população tem sobre os serviços oferecidos.

“A nossa ideia é que a pesquisa contribua com dados para nortear campanhas educativas sobre temas específicos e assim poder melhorar a compreensão e utilização dos serviços disponíveis na Capital”.