Policial
Prefeitura de Patos volta às páginas policias após ‘sumiço’ de material

Publicado em 01/07/2019 17:25

Reprodução

Após a gestão Chica Motta (MDB) e Dinaldinho Wanderley (PSDB) terem ganhado às páginas policiais por conta de problemas com a justiça envolvendo supostos atos de corrupção e recebimento de propina, agora é a vez da gestão do prefeito interino da cidade, Sales Júnior (PRP), também entrar no foco, só que dessa vez por conta do desaparecimento do material de construção para calçar os arredores do ginásio de Esportes da cidade, Rivaldão.

 

 

Diferentemente das outras vezes, dessa vez foi o próprio gestor quem acionou a polícia para investigar o caso.

O caso veio à tona após o vereador Ederlan Oliveira, conhecido por Goia (PV), denunciar que  paralelepípedos que estavam na parte externa do ginásio, e que foram adquiridos pela gestão municipal, estavam desaparecendo para, supostamente, serem vendidos a terceiros. Em um vídeo postado nas redes sociais, o parlamentar chegou a responsabilizar o ex-secretário de Infraestrutura do Município de Patos, Augusto Camboim, como sendo o responsável pela negociação das pedras retiradas do Ginásio de Esportes O Rivaldão que está em reforma.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Diante do mal estar, a prefeitura emitiu uma nota, através da assessoria, para esclarecer o caso e enaltecer que o gestor já tomou ciência da situação e está tomando as medidas cabíveis para investigar e punir os responsáveis.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA

A Prefeitura de Patos esclarece que após tomar conhecimento sobre a matéria veiculada na imprensa local que traz a denúncia do vereador Ederlan (Goia) a respeito da venda das pedras da parte externa do Rivaldão, o gestor Sales Júnior solicitou que o atual Secretário de Infraestrutura, Josean Medeiros da Silva, fosse à Delegacia de Polícia Civil registrar uma queixa através de Boletim de Ocorrência para averiguação do suposto destino dos paralelepípedos.

O secretário também foi ao ginásio de esportes ‘O Rivaldão’ conversar com o mestre de obras para averiguar para onde foram levadas essas pedras, quem levou e para qual finalidade.

O prefeito interino, Sales Júnior, enfatizou que irá responsabilizar os envolvidos que desapareceram com o material do município e está acionando a Polícia Civil para investigar o caso.

Dentro da programação do município, é compromisso firmado pelo gestor, para que o material (paralelepípedos) retirado do ginásio, pois, o mesmo está passando por reforma e ampliação, seja destinado para pavimentar a rua lateral do Rivaldão, como a rua Maria do Socorro Sousa de Lucena e outros trechos do município até comportar a quantidade de pedras.

Reiteramos o compromisso da gestão em trazer para a população a destinação desse material.