Policial
Réu na Lava Jato, Ney Suassuna chegou a ser cotado a vice de Bolsonaro, em 2018

Publicado em 06/08/2019 12:41

Reprodução

Pouco mais de um após ser cotado para vice na chapa do atual presidente Jair Bolsonaro (PSL), o ex-senador pelo estado da Paraíba, Ney Suassuna, volta ao foco da justiça, agora como réu na Operação Lava Jato, operação de combate a corrupção que ajudou a impulsionar o discurso do então candidato do PSL para a disputa presidencial.

 Em julho de 2018 Ney reacendia seu nome na fogueira das especulações em Campina Grande ao recepcionar e declarar apoio ao presidenciável na Rainha da Borborema.

Á época, o presidente estadual do PSL, Julian Lemos, enalteceu o trabalho de Suassuna pela Paraíba e destacou que o empresário paraibano, senador por dois mandatos, era um nome considerado para vice de Bolsonaro.

Na oportunidade, Ney defendia uma mudança radical para que o país passasse pela crise moral, financeira e de violência. Ele chegou a defender, inclusive, a liberação do porte de arma para população se defender da bandidagem. A proposta foi um dos carros chefes da campanha de Bolsonaro.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -