Policial
Vereador de Campina Grande é preso pela Polícia Federal

Publicado em 22/08/2019 09:20

Reprodução

O vereador de Campina Grande Renan Maracajá (PSDC) foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (22) durante a segunda fase da Operação Famintos, que tem como objetivo combater fraudes em licitações, superfaturamento de contratos administrativos, corrupção e organização criminosa. A operação aconteceu em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) e Ministério Público Federal (MPF). Renan foi eleito com 4.977 votos.

Esta segunda etapa da Operação Famintos visa ampliar a desarticulação do núcleo empresarial responsável pela criação de “empresas de fachada”, utilizando-se de pessoas que tinham consciência de suas situações na condição de “laranjas”. As empresas, então constituídas em nome de pessoas que não eram as reais proprietárias e administradoras, eram utilizadas pelos criminosos para fraudar as licitações, conferindo um falso caráter competitivo aos processos licitatórios.

Foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em residências, escritórios e empresas dos investigados, bem como de oito mandados de prisão, sendo cinco de prisão temporária e três de prisão preventiva. A Polícia Federal não divulgou outros nomes de investigados.

A primeira fase da Operação Famintos aconteceu em 24 de julho deste ano. Na ocasião, foram cumpridos 67 mandados de busca e apreensão e de 17 mandados de prisão.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -