Política
Corrida Maluca: Lista de ‘prefeitáveis’ em JP já tem mais de 20 nomes; conheça cada um

Publicado em 17/08/2019 10:12

Reprodução

Entre os que já confirmaram publicamente, os que estão trabalhando nos bastidores, os que são apenas citados por terceiros e até mesmo os que negam, a lista de possíveis candidatos a prefeito de João Pessoa para as eleições do próximo ano chega rapidamente a 20 nomes. E, se as indefinições se prorrogarem, a lista pode até aumentar.

A profusão é resultado de alguns fatores típicos desta eleição. A primeira delas é que o prefeito Luciano Cartaxo (PV), reeleito em 2016, já não poderá disputar o cargo. Com o índice de aprovação que possui na Capital, entraria forte na disputa. A segunda é que os demais nomes mais recorrentes do imaginário popular do pessoense, a exemplo do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), considerado um “imbatível” candidato, ainda estão se mostrando indiferentes quanto ao processo.

O que coloca todos os demais interessados numa sensação de pé de igualdade, como se dissessem pra si mesmo: “Ah, se Ricardo nem Cartaxo são candidatos, por que não eu?”

Esse nivelamento generalizado tem empolgado o menos otimistas dos políticos com atuação em João Pessoa. E gerado uma disputa velada interna nos grupos que tem sido mais corrosiva do que as guerras entre blocos opostos.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Num mundo onde todo mundo se acha igual e acha que pode, é difícil estabelecer unidades. Cenário perfeito para a revolta dos sargentos.

Para alguns, ou os líderes de cada agrupamento botam logo a mão na cabeça de seus pretensos escolhidos, ou sobrarão puxadas de tapete, cascas de bananas e outras armadilhas domésticas entre colegas de legenda e de grupo.

Enquanto as definições não se afunilam, e para que você leitor não se perca neste emaranhado de opções, o Portal Paraíba preparou uma lista com um breve perfil dos nomes que estão flutuando neste universo eleitoral, sonhando em pousar suas naves no Paço Municipal e entrar para a história como o 45º prefeito de João Pessoa.

OS PREFEITÁVEIS

(Por ordem alfabética)

ADALBERTO FULGÊNCIO – Aparece na lista de prováveis opções do prefeito Luciano Cartaxo. Funcionário público federal, é o atual secretário de Saúde do município. Foi presidente do PT da Paraíba e uma figura sempre presente nas reuniões políticas mais estratégicas do agrupamento. É citado por formar um time de frente do grupo político da prefeitura. Ele é advogado e gestor do Ministério da Saúde. Já foi coordenador da FUNASA na Paraíba e presidente do DENASUS.

CÍCERO LUCENA (PSDB) – Prefeito de João Pessoa por duas vezes, ex-governador da Paraíba e ex-senador da República, o nome de Cícero Lucena aparece todas as vezes em que se discute sobre as eleições do próximo ano. A última eleição que disputou, no entanto, foi em 2012, quando perdeu no segundo turno para o prefeito Luciano Cartaxo. Deixou a política em 2014, ao concluir mandato de Senador da República. E desde então tem dito pública e diretamente que não quer mais saber de voltar à política. É, no entanto, um dos nomes de maior recall entre os possíveis candidatos.

CIDA RAMOS (PSB) – Eleita a deputada mais votada nas eleições do ano passado, a exemplo de Estela, Cida também aproveitou a projeção adquirida nas eleição para prefeita da Capital, apesar de perdido já no primeiro turno das eleições para o prefeito Luciano Cartaxo (PV). É uma outra opção citada dentro do PSB. Professora universitária, ex-sindicalista e portadora de deficiência física, é considerada “radical de esquerda” por adversários políticos. É um quadro importante da atual política paraibana, mas para disputa majoritária há quem aponte que tem dificuldade em ampliar apoios em razão das posições ideológicas mais extremas.

DIEGO TAVARES (PV) – Filho do ex-vice-prefeito de João Pessoa, Reginaldo Tavares, o jovem empresário Diego Tavares, atual secretário de Desenvolvimento Social da prefeitura de João Pessoa, é tido nas rodas políticas como a opção número 1 do prefeito Luciano Cartaxo. Foi o nome de Cartaxo para ser o primeiro suplente de Senador na chapa de Daniella Ribeiro, eleita em 2018. É do partido do prefeito. Não há confirmação alguma sobre tal especulação. Mas ninguém esconde que o secretário fortaleceu muito os laços de proximidade com o grupo Cartaxo, sendo uma das vozes mais ouvidas na construção das estratégias do atual agrupamento político do prefeito. Apesar de jovem, Diego Tavares já ocupou diversos cargos na administração pública, tendo sido secretário estadual de Turismo Econômico, secretário municipal de Trabalho Produção e Renda, Secretário de Comunicação, Secretário de Acompanhamento Governo e Superintendente do Instituto de Previdência Municipal.

EDUARDO CARNEIRO (PRTB) – Ex-vereador de João Pessoa, com 35 anos de idade, o deputado estadual é um dos mais entusiastas deste período eleitoral. Encheu a cidade de outdoor em comemoração ao aniversário de 434 de João Pessoa. E nas conversas de bastidores esconde de ninguém que está se movimentando neste sentido. Obteve 9.359 votos em João Pessoa na eleição passada para deputado estadual. Está na bancada de oposição ao governo João Azevedo na Assembleia Legislativa. Nunca disputou um cargo majoritário. É empresário.

EFRAIM FILHO  (DEM)– O deputado federal Efraim Filho está no seu terceiro mandato na Câmara Federal. Articulado, já ocupa lugar de destaque nas rodas em Brasília. Foi candidato a vice-prefeito de João Pessoa na chapa de Estela Bezerra nas eleições de 2012. É aliado do governador João Azevedo e obteve apenas pouco mais de seis mil votos na eleição passada em João Pessoa. Filho do ex-senador Efraim Morais, atual presidente do Democratas, não teria problemas para conseguir legenda se quiser realmente disputar.

ESTELA BEZERRA (PSB) – Jornalista por formação, foi candidata a prefeita de João Pessoa na eleição de 2012. Ficou na terceira colocação. Mas virou, em razão disso, o primeiro nome do PSB a ganhar projeção à sombra da liderança do ex-governador Ricardo Coutinho. Com reconhecida capacidade de expressão, e ligada aos movimentos sociais, elegeu-se deputada estadual por duas vezes desde então. Em 2016, no entanto, já havia perdido o posto de segunda liderança do PSB e ficou de fora das discussões para escolha do candidato do partido nas eleições daquele ano, tendo sido “substituída” na corrida pré-eleitoral, à época, pelo atual governador João Azevedo, e em seguida pela deputada Cida Ramos, que disputou pelo PSB. Já foi secretária de Planejamento de João Pessoa e secretária de Comunicação do Estado.

FELIPE LEITÃO (DEM) – Ex-vereador de João Pessoa, foi eleito deputado estadual pelo Patriota. Jovem empresário, tem dito publicamente que é candidato a prefeito de João Pessoa. Está na base do governador João Azevedo na Assembleia Legislativa da Paraíba. Na eleição passada, obteve 12.444 votos somente em João Pessoa para deputado estadual.

GERVÁSIO MAIA (PSB) – Deputado federal pelo PSB, foi o mais votado em 2018 com 146 mil votos, sendo 14.603 em João Pessoa. Foi deputado estadual por mais de uma vez e presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba. É filho de Gervásio Maia, ex-presidente da Assembleia e ex-secretário de Finanças de Ricardo Coutinho. Tem adotado posições e discurso muito semelhantes e se colocado próximo do ex-governador.  Aos 44 anos, nos bastidores, é apontado com o preferido de Ricardo. E adotou postura de quem está confortável com essa predileção, com posicionamentos contundentes no Congresso e presença assídua em eventos na Capital.

HELTON RENÊ (PC do B) –  Jovem, dinâmico e, principalmente, midiático, o vereador Helton Renê, é outro nome que aparece nas listas. Com formação em Direito, é o atual secretário municipal de Defesa do Consumidor de João Pessoa, com uma atuação forte na luta pelos direitos do consumidor. É adepto do uso regular das redes sociais. Apesar de aliado do prefeito Luciano Cartaxo, pessoas mais próximas ao Paço Municipal não o consideram figura de proa do grupo para receber o privilegiado título de “o candidato do prefeito”. A atual filiação partidária não o ajuda neste sentido.

JOSÉ MARANHÃO (PMDB) – Um dos nomes mais conhecidos da política na Paraíba, o senador José Maranhão, presidente do PMDB paraibano, é um nome sempre recorrente nas disputas majoritárias em João Pessoa e na Paraíba. Ex-deputado federal, governador da Paraíba por três vezes, Maranhão tentou ser prefeito da Capital em 2012 e ficou em quarto lugar. Disputou a eleição para governador no ano passado, ficando em terceiro lugar. Tem recall, e uma história política preservada de manchas. Tem 84 anos de idade. Insinuou que está no páreo.

MANOEL JÚNIOR (SOLIDARIEDADE) – Ex-prefeito de Pedras de Fogo, ex-deputado estadual e ex-deputado federal, o nome do vice-prefeito da Capital é uma das grandes incógnitas deste processo. Atual presidente do Solidariedade na Paraíba, Manoel Júnior chegou a sonhar com a possibilidade de assumir a prefeitura de João Pessoa em abril do ano passado, quando ainda se discutia possível saída do prefeito para disputar o governo do Estado. Seria candidato em 2020 à reeleição, o que lhe daria um grau de competitividade indiscutível. Mas Cartaxo não saiu e Júnior acabou sendo candidato a deputado federal ficando com votação abaixo das expectativas. Apenas 4.649 votos em João Pessoa. Médico, com experiência política e municipalista, já foi presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba. Também se diz no páreo.

MARCOS VINÍCIUS (PSDB) – O vereador Marcos Vinícius aparece com uma outra opção no cenário. Discreto, mas de uma capacidade de articulação política reconhecida, Marcos Vinícius consegue ao mesmo tempo ser aliado do prefeito Luciano Cartaxo, de quem já foi secretário municipal de Comunicação, e do ex-prefeito Cícero Lucena, de quem é amigo pessoal. Foi presidente da Câmara Municipal de João Pessoa. E mantém uma prestação de serviço social regular na Capital. Com bom trânsito, é uma espécie de coringa.

RAONI MENDES (DEM)-  Filiado ao Democratas, já manteve conversas com a direção do partido deixando em aberto que se a legenda precisar de seu nome está à disposição. Vereador mais votado de João Pessoa na eleição de 2012, Raoni está sem exercer mandato atualmente, tendo ficando na segunda suplência de deputado estadual na eleição do ano passado.  É ligado aos movimentos da Igreja Católica e tem formação em gestão pública.

RICARDO COUTINHO (PSB) – Vereador, deputado estadual, prefeito de João Pessoa e governador do Estado por duas vezes, com registro das maiores votações na Capital, e apontado pelas pesquisas como a maior liderança política da cidade, o ex-governador do PSB é reconhecidamente o nome mais competitivo para a disputa. Deixou o governo com uma aprovação de 80% na Capital, obtendo o título de governador mais bem avaliado do País, entre as capitais brasileiras. Sua gestão em João Pessoa guarda boa memória na maioria da população. Para alguns, é “imbatível”. Para os adversários, nem tanto. Reconhecem o tamanho dele, mas apontam fragilidades. Publicamente, Ricardo não tem se colocado como uma opção e já sinalizou que gostaria de ver “um companheiro” do PSB assumindo os destinos de João Pessoa.

RUY CARNEIRO (PSDB) – Considerado uma “cria” do ex-prefeito Cícero Lucena, o deputado federal Ruy Carneiro é outro nome conhecido por maioria da população para disputa. Foi candidato a prefeito de João Pessoa em 2004, quando perdeu no primeiro turno para Ricardo Coutinho. Exvereador, ex-deputado estadual e no segundo mandato de deputado federal, Ruy não escondeu sua disponibilidade, ou interesse, em ser o candidato a prefeito de João Pessoa. Está com 48 anos de idade. Obteve 22.212 votos em João Pessoa na eleição para deputado federal do ano passado.

SÉRGIO QUEIROZ (PSL) – Este é o nome que sugere maior novidade nesta disputa. Nunca disputou uma eleição e não está exercendo mandato político. Mas tem currículo invejável. Engenheiro civil, bacharel em Direito, é procurador da Fazenda Nacional. Atualmente, é o Secretário nacional de Proteção Global do Ministério da Família, reitor da Faculdade Internacional Rede Viva e fundador presidente da Cidade Viva, igreja evangélica. Apesar de ser desconhecido da maioria da população pessoense, é defendido abertamente por integrantes do bloco do presidente Jair Bolsonaro em João Pessoa, em especial o deputado federal Julian Lemos, presidente do PSL paraibano.

SOCORRO GADELHA – Sem filiação partidária, a secretária de Habitação do Município de João Pessoa, é uma das poucas mulheres com o nome citado para a disputa. É uma técnica reconhecida até por lideranças que fazem oposição ao prefeito Luciano Cartaxo. Estava na Secretaria de Habitação do Ministério das Cidades no governo Temer antes de ser chamada de volta à prefeitura de João Pessoa. Nunca foi testada nas urnas, mas tem o respeito dos colegas de gestão. Seria uma opção nos mesmos moldes do que representou o governador João Azevedo para o PSB em 2018. Uma opção para um nome fora da política com a capacidade de vender uma perspectiva de gestão de resultados. Ela não faz campanha aberta, preferindo apenas acompanhar os fatos.

WALBER VIRGOLINO (Patriota) – Aos 40 anos de idade, delegado de Polícia, ex-secretário de Administração Penitenciária da Paraíba e do Rio Grande do Norte, o deputado estadual Walber Virgolino está no seu primeiro mandato eletivo. Foi eleito na eleição passada com mais de 30 mil votos em João Pessoa, o que representa bem mais que 50% dos votos que recebeu pela Paraíba toda, engrossando o coro da onda prol Jair Bolsonaro. É polêmico. Faz oposição ferrenha e direcionada ao ex-governador Ricardo Coutinho. E tem se colocado abertamente como opção para a disputa.

WILSON FILHO (PTB)– Disputou na condição de candidato a vice-prefeito de João Pessoa a eleição de 2016 na chapa da socialista Cida Ramos. Foi deputado federal e atualmente exerce mandato de deputado estadual, sendo líder da maioria na Assembleia Legislativa da Paraíba. É filho do deputado federal Wilson Santiago. Tem a vantagem de ter um partido, o PTB, para chamar de seu, e bancar uma candidatura autoral. É aliado do PSB do governador João Azevedo. E obteve minguados 2.496 votos em João Pessoa na eleição passada.

ZENNEDY BEZERRA (PV) – Atual secretário de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa. É, sem discussão, um dos aliados mais antigos de Luciano Cartaxo, trabalhando com o prefeito desde à época de mandato na Câmara Municipal de João Pessoa. Já ocupou vários cargos na gestão municipal e foi o candidato do prefeito a deputado estadual. Obteve apenas 10 mil votos em João Pessoa. Além disso, segundo informações de bastidores, Zennedy teria perdido muito da influência política que desfrutava junto à família Cartaxo. E já não teria mais tamanho para figura na lista de opções do prefeito. De fato, se fosse uma das opções, não estaria respondendo pela Sedurb, com a responsabilidade de comprar as principais “brigas de rua” da prefeitura para regularização de camelôs, outdoors e outros ordenamentos urbanos.