Política
Jackson sobre o caso Moro: “Essa operação [Lava Jato] é uma farsa, montada para criminalizar o PT, prender Lula e eleger Bolsonaro”

Publicado em 11/06/2019 11:11

Reprodução

A repercussão das mensagens trocadas entre o ex-juiz federal Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol no âmbito da operação Lava Jato, que teve como principal alvo o ex-presidente Lula (PT) foi observada pelo presidente estadual do PT da Paraíba, Jackson Macêdo, que rebateu o que disse o deputado estadual do PSL Cabo Gilberto Silva ao portal não ao dizer que acha nada demais entre as mensagens apresentadas até o momento pela mídia nacional.

 

 

Jackson Macêdo, disse que as mensagens trocadas entre Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol comprovam que houve uma orquestração para prender o ex-presidente Lula e criminalizar o PT. “Essa operação [Lava Jato] é uma farsa. O PT denuncia isso há cinco anos: Moro trabalhava junto com a acusação. Ontem uma bomba explodiu no meio da Lava Jato. Conversas vazadas entre Moro e procuradores revelam que foi montado uma gangue para criminalizar o PT, prender Lula e eleger Bolsonaro”

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Eu particularmente não vejo nada demais nessas conversas. Se forem verídicas, pois não sabemos devido a não ter havido perícias e digo se mesmo forem verdadeiras não vi nada demais que comprometa o trabalho brilhante de Moro, que possibilitou a condenação do ex-presidente Lula. Inclusive a condenação de Moro foi confirmada pelo TRF4. Portanto eu vejo que estão fazendo tempestade em copo d’água”, disse o parlamentar paraibano do partido do presidente Bolsonaro.