Política
Para Efraim Filho fim do foro privilegiado pode ser votado ainda este mês

Publicado em 07/11/2018 21:32

Reprodução

O relator da PEC 333/17, sobre o fim do foro privilegiado, deputado Efraim Filho (DEM/PB), disse que está convicto que seu parecer não irá recuar diante dos avanços sobre o tema. “Não voltaremos há um passado que não deixou saudades, pois quem olha pelo retrovisor é quem quer caminhar para trás. O que nós pretendemos é evoluir do ponto de vista da cidadania, do combate à corrupção e da impunidade”. Afirmou Efraim Filho.

 


Ainda de acordo com o parlamentar as oitivas e as audiências públicas cumpriram o seu papel e agora é preparar o relatório para ser votado na comissão até o final do mês de novembro. Ele informou ainda que gostaria de ouvir o juiz federal, Sérgio Moro, que foi convidado para expor sua opinião sobre a matéria, antes de ser anunciado ministro da justiça, mas agora com o compromisso assumido não sabe se ele comparecerá ou não à comissão especial.


Efraim Filho destacou ainda o posicionamento do STF. “Independentemente dele (Sérgio Moro) vir ou não, nós já temos uma posição do Supremo (Tribunal Federal), que é o guardião da Constituição, expressa pelos seus 11 ministros. Suas opiniões  balizam as nossas discussões e que serão levadas em consideração na hora da elaboração do parecer”, observou o parlamentar.


Por último, Efraim Filho confirmou que seu parecer será apresentado ainda neste mês. “Estou trabalhando para apresentar até o fim de novembro para permitir que a Comissão Especial julgue o parecer antes do término da legislatura já que, em virtude de estarmos sob intervenção federal no Rio de Janeiro, a PEC está impossibilitada de ser votada pelo plenário da casa”, concluiu Efraim Filho.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -


Foram convidados para participar da audiência desta quarta-feira, o vice-presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, Dr. Luciano Soares Leiro, o diretor da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, Dr. Arnaldo Rocha Júnior, e o presidente da Federação Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais, coronel Marlon Jorge Teza.


Educação e cursos
Abertas Abertas as inscrições para o curso “Breve História da Arte Moderna e Contemporânea”, com o artista plástico e professor Sidney Azevedo. As inscrições são gratuitas e presenciais, sendo necessário preencher e assinar a ficha de inscrição que está disponível na recepção do prédio administrativo da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. As aulas têm previsão para começar no dia 8 de maio deste ano. Estão sendo ofertadas 50 vagas. As aulas acontecerão no turno da tarde, todas as quartas-feiras, das 15h às 17h. O curso ao mesmo tempo em que irá capacitar os funcionários da Estação Cabo Branco também é aberto ao público. “A perspectiva deste curso é estabelecer um núcleo contínuo de estudos para aprimoramento do nível teórico e prático dos profissionais que atuam na área de competência das artes, incluindo os profissionais das demais áreas do conhecimento”, comentou o professor Sidney Azevedo. O curso terá duração total de 48h/aula e será desenvolvido em quatro módulos de 12h, distribuídos em seis meses. Perfil de Sidney Azevedo Sidney Azevedo é mestre em História da Arte, Crítica e Processos de Criação pela PPGAV/UFPB/UFPE. Professor de Artes Visuais da Sedec PMJP, com exposições coletivas e individuais dentro e fora do País. Licenciado em Artes Visuais pela UFPB. Também foi professor de instituições como o Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e a Fundação de Apoio ao IFPB (Funetec/PB). Foi diretor do Casarão 34, Unidade Cultural da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e da Casa da Pólvora, no Centro Histórico.para curso de história da arte na Estação Cabo Branco