Relacionamento e sexo
Sexo sustentável? O novo preservativo vegan que está fazendo sucesso

Publicado em 13/12/2019 22:25

Reprodução

Provavelmente você nunca pensou no assunto, mas o preservativo tradicional não é um produto vegan. Apesar do seu componente principal ser o látex, seiva extraída das seringueiras, esta contém também caseína, uma proteína de origem animal utilizada como lubrificante. Com foco nos consumidores vegans e que prezam pela sustentabilidade, a empresa alemã Einhorn passou a produzir um preservativo vegan e sustentável.

Adicionalmente, uma equipe da Einhorn  acompanha a produção pelo menos três meses por ano, para evitar que os trabalhadores sejam submetidos a más condições de trabalho, acontecimento recorrente em seringais. Nessas produções, os agricultores recebem também 15% acima do salário mínimo.

A embalagem é feita com papel reciclado e o único problema a ser resolvido é o uso de alumínio, que ainda não foi banido do pacote. Vale ressaltar que a Einhorn  não é a primeira a fazer isso: a marca norte-americana Glyde lançou um preservativo vegan em 2013 e desde então outras alternativas sustentáveis começaram a surgir nas prateleiras.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

1000 x 100

De qualquer modo, a Einhorn vendeu no ano passado mais de 4,5 milhões de preservativos e conquistou uma grande fatia do mercado de preservativos, que vale oito mil milhões de euros.